Publicado em 22/11/2017 por Fabíola

Acervo que conta a história da peste no Brasil está sendo organizado

 

Cadernos de anotações, slides, relatórios, fotos, planos de aula e vários outros documentos que contam a história da peste no Brasil, ao longo de 51 anos, estão sendo identificados na Fiocruz Pernambuco. Todo o material faz parte do acervo pessoal da pesquisadora Alzira Almeida, que tem dedicado sua vida profissional ao estudo dessa doença no país. As primeiras ações aconteceram em maio deste ano, quando três profissionais da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) estiveram na Fiocruz PE para um primeiro levantamento desse acervo e para manter diálogos com Alzira Almeida. Esta semana o trabalho ganhou o reforço da arquivista Renata Borges (foto), também da COC. Ela iniciou a identificação de todo o arquivo e está treinando um bolsista para dar continuidade a atividade que deve durar de três a quatro meses.   

Renata Borges Acervo Alzira2“Tudo está sendo listado para facilitar a consulta de quem estiver por aqui e para dar andamento ao processo de organização. Nessa etapa estamos levantando informações que vão ajudar a classificar e descrever todo o acervo”, explicou Renata. Todo o processo está sendo acompanhado pessoalmente por Alzira, que mesmo aposentada continua em atividade no Departamento de Microbiologia da Fiocruz PE. “Sempre acho que nunca utilizei tudo e posso fazer novas análises. Que tudo é fonte de referência para trabalhos”, conta ela falando da construção de seu arquivo pessoal. A pesquisadora acredita que a manutenção e a conservação do seu acervo tornarão disponível a história da peste no Brasil.

Concluída a classificação e descrição dos documentos, esses dados estarão acessíveis na Base Arch, o repositório de informações sobre o acervo arquivístico permanente da Fundação Oswaldo Cruz. Nele estão arquivados dados representativo da história das ciências biomédicas e da saúde no Brasil. A empreitada para organizar o acervo sobre a peste está sendo acompanhada pela Comissão de Preservação e Gestão do Patrimônio Cultural das Ciência e da Saúde da Fiocruz PE.

 

PIONEIRISMO - Pioneira, no Brasil, nas pesquisas de campo sobre a ecologia da peste, Alzira Almeida foi a primeira a extrair o antígeno e a produzir o conjugado para diagnóstico da peste por imunoflorescência no Brasil, após receber treinamento no Center for Diseares Control - CDC, em Atlanta (EUA). Este feito permitiu ao Ministério da Saúde a manutenção do Programa de Vigilância Sorológica da Peste em todos os focos pestosos do país, que segue sem interrupção até hoje. 

sinema izle film izle swefilm Putlocker

swesubs