Publicado em 09/06/2017 por Solange Argenta

Presidente da Fundação Oswaldo Cruz visita a Fiocruz PE

A presidente da Fundação Oswaldo Cruz, Nísia Trindade, esteve no Recife nesta quinta-feira (08/06) para um encontro com a comunidade da Fiocruz Pernambuco, onde reconduziu o pesquisador Sinval Brandão Filho ao cargo de diretor da instituição e falou sobre os planos e as perspectivas para a Fundação, no quadriênio 2017-2020.

Nísia TrindadeAo apresentar as primeiras iniciativas de seu mandato, Nísia reconheceu que não é fácil um início de gestão nesse contexto de dificuldades do Brasil. Ela reforçou que trabalha de forma conjunta e solidária com cada unidade da Fiocruz, visando preservar a missão, o compromisso com o SUS e a ciência, a tecnologia e a inovação. Lembrou também as características do trabalho da Fiocruz e que “onde há pensamento crítico, há esperança”.

Uma das ações expostas foi a designação de 2017 como Ano Oswaldo Cruz, por marcar os cem anos do falecimento desse importante sanitarista. Nesse aspecto, Nísia destacou o patrimônio que representa para o Brasil ter como herói nacional uma figura da saúde pública. “A ideia dessa iniciativa é colocar a ciência e a saúde no projeto nacional”, disse a presidente. Ela considera que uma das grandes questões ausentes do debate político atual é sobre qual o projeto de país se tem e acredita na contribuição que a Fiocruz pode dar a essa discussão no campo da Saúde.

Em outro momento, a presidente destacou a contribuição fundamental para todo o país dos projetos sobre zika desenvolvidos na Fiocruz PE, desde a pesquisa básica até a epidemiologia, assim como nas ciências sociais e na educação. “Além das questões específicas que infelizmente nos trouxe essa epidemia, afetando tantas mães na região Nordeste, espero que a gente possa tirar um aprendizado dessa experiência e principalmente aperfeiçoar a formação de redes de pesquisa, um dos grandes objetivos da nossa gestão”, declarou.

Nisia Trindade e Sinval Brandão FilhoAo ser reconduzido ao cargo, o diretor Sinval Brandão Filho firmou o compromisso de continuar no mesmo ritmo de trabalho desenvolvido nos últimos quatro anos, contando com a dedicação de toda a comunidade. “A Direção age como um maestro, procura induzir, provocar e atuar buscando as diretrizes que estão na nossa plataforma de campanha, mas é preciso que todos os “músicos”, os trabalhadores, se dediquem da melhor forma possível, com perseverança e gosto pelo trabalho de pesquisa, de ensino, de prestação de serviço à sociedade”, declarou. Para ele, isso permitirá que a Fiocruz PE continue liderando diversos aspectos de estudos voltados para o campo da saúde pública.

Palestra Nisia- mesa 1

Participaram da mesa de abertura, além da presidente e do diretor reeleito (ao centro), o vice-presidente de Gestão e Desenvolvimento Institucional da Fiocruz, Mario Moreira; o coordenador de Vigilância e Laboratórios de Referência, Rivaldo Venâncio (esquerda) e os vice-diretores do IAM: Osvaldo Pompílio (Pesquisa) e Sydia Araújo (Gestão), ambos à direita; além da chefe da Secretaria Acadêmica, Ana Paula Nascimento (esquerda), representando a vice-diretora de Ensino, Constância Ayres. Após a palestra, foi aberto espaço para debate com os profissionais da unidade.

A agenda de Nísia foi concluída à tarde, com uma reunião sobre os projetos de coortes em andamento, com o Grupo de Pesquisa da Epidemia de Microcefalia (Merg). Foi apresentado o status atual do estudo que avalia o impacto social da zika, o de acompanhamento de gestantes com e sem sintomas da zika, que é realizado em parceria com o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, o NIH, entre outros.

Serviços de Referência – A visita da presidente foi precedida por uma reunião do coordenador Rivaldo Venâncio e da equipe da Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública (CGLAB/MS) com os chefes dos serviços de Referência da Fiocruz PE, realizada na quarta-feira (07/06). Venâncio apresentou dados sobre as ações de sua coordenação, recém instituída, e os principais desafios a serem enfrentados. O coordenador da CGLAB, Osnei Okumoto também ministrou palestra, com as orientações do Ministério da Saúde às equipes dos serviços. Ao final, os representantes de cada um dos sete serviços de referência da Fiocruz PE – em culicídeos vetores, filarioses, peste, doença de Chagas, esquistossomose, leishmaniose e arbovírus – tiveram oportunidade de falar do trabalho que desenvolvem e debater os temas apresentados. Na quinta (08) foi realizada também uma visita in loco aos laboratórios e ao NB3.

sinema izle film izle swefilm Putlocker

canlı bahisbahis siteleri